quarta-feira, 25 de abril de 2012

25 de abril, sempre!

A verdade é que as pessoas que menosprezam o 25 de abril deveriam todas passar por um período de ditadura. Poderiam ser só seis meses. Aliás, um mês chegava. Ou até uma semana. Ou então enviá-las todas para países tão simpáticos como a Coreia do Norte.

12 comentários:

Hibiscus disse...

Concordo. Eu não era nascida na altura do 25 Abril, mas tenho muito respeito pela data. Quem é que me garante que estaria aqui se não tivesse ocorrido a revolução do 25 de Abril ?? Muita gente que menospreza, não sabe o que significou e ainda significa esta data, não passam de pessoas que não dão valor ao que realmente é importante. Muita gente acha que é um exagero as comemorações, mas esquecem-se que se as coisas não tivessem mudado naquele dia, muitos nem sequer andavam a passear por este mundo.

Nocas disse...

Verdade. Irrita como as pessoas não sabem o que foi realmente o 25 de Abril e em como o Estado Novo foi terrível.

Plim disse...

Ahah eu gostei da última parte!!! ;)

Shiine * disse...

Elas só menosprezam porque não sabem para que serviu. A grande maioria das pessoas ainda não sabe o que é.Aliás, o que foi. Beijinho

Ladylike disse...

Ora nem mais!!!
**

Tamborim Zim disse...

Oh yeah! Viva:)

Green disse...

Concordo tanto contigo.

Jo disse...

A mim assustam-me um bocado mais aqueles que acham que o 25 de Abril é desculpa para tudo. E que a liberdade que foi conquistada só serve para algumas situações, para algumas ideias, de preferência quando lhes interessa.

stantans disse...

eu não vivi a ditadura, mas a minha avó diz que vivia muito melhor nessa altura (e não ligava a política, não era rica, nem tinha conhecimentos). se calhar é porque quando foi o 25 de abril ela morava em Angola e foi recambiada para cá e perdeu tudo o que tinha

Eli disse...

Concordo.

Aliás, eu assino por baixo de quase tudo o que se escreve neste blogue e é por isso que continuo a vir cá.

Parabéns por manteres sempre esse nível. (Mesmo em questões de partilha mais pessoal, que admiro a forma como o fazes.)

Um dia qualquer, cruzamo-nos por aí e envio-te um sorriso e um cumprimento.

:)

Juanna disse...

Stantans, a minha avó (e avô) diz exactamente o mesmo. Vivia muito bem (era perto de rica), não tinha problemas porque também não tinha ideais contrários aos do regime, vivia em Angola, etc. Veio o 25 de Abril e perdeu tudo, mas mesmo tudo.

Obviamente que sei que ela é facciosa e que a revolução veio restaurar liberdades essenciais que todo o ser humano deve ter mas continuo a ter a sensação que se passou do 8 para o 80. Antes ninguém podia falar, agora todos acham que podem falar. Errado, nem tudo se pode dizer. Ainda assim, viva a revolução!

Fiona disse...

eu não entendo como, nos tempos que correm, ainda alguém me vem falar do salazar e do estado novo, notoriamente não têm noção do que dizem nem falam